28 de dez de 2011

Fase Ruim


Ele não atende o celular? Não te ama mais.  Demorou pra responder? Está conversando com ela.  Não achou graça da sua piada? Acabou a sintonia. Se você se importa demais, se torna uma carente. Se finge não se importar, é uma namorada distante. Oh Wait, o que fazer então pro dia terminar bem e essa maldita angustia deixar nosso pobre coração em paz?
Não, eu não tenho uma resposta pra essa pergunta. E se tivesse, talvez me tornasse em muito pouco tempo uma das pessoas mais ricas do planeta. Sabe por que? Todo mundo quer saber como fazer o outro entender. Sem brigar. Sem cobrar. Sem espernear.  Às vezes, na verdade quase sempre, os dias difíceis não os mesmos para os dois. Alguns meses (ou anos), depois das flores e do primeiro beijo, isso pode se tornar ainda mais comum. Não venha com essa de ele mudou. Vocês mudaram.
Tem muito a ver com a convivência, e com os movimentos bruscos que a vida dá. Pessoas que aparecem e desaparecem, e outras que ficam onde sempre estiveram. Tudo,  mais cedo ou mais tarde, desmorona. Ou o mar que vem e puxa, ou o vento que espalha, ou alguma vadia de salto que pisa só pra alimentar seu ego idiota.
E agora? Acabou? Esse clima de velório é mesmo graças ao enterro do amor de vocês? Uma pena!
Deixar o oxigênio acabar por orgulho? Não. Peça ajuda. Sozinhos, jamais conseguiremos consertar um relacionamento.  O amor é um sentimento singular, mas que funciona melhor no plural. Se dividirmos os novos problemas ao invés de somarmos com os antigos, chegaremos mais perto de onde queremos. É matemática simples. Talvez a solução esteja em conversar, e deixar bem claro o que nos incomoda e o que nos faz feliz. Ouvindo o que o outro tem a dizer, e se imaginando por instantes, em seu lugar.
Entenda de uma vez por todas que o amor não é um conto de fadas.  Quero dizer, às vezes, nos sentiremos em um. Mas não sempre.  Essa é justamente toda a graça. Sem as lágrimas, inseguranças e discussões, seria um saco estar sempre ao lado da mesma pessoa.
Aposto que a Cinderela também tinha ciúmes da princesa do reino ao lado.
E veja só, na história, eles viveram felizes pra sempre.

BLOG Depois dos quinze :  http://www.depoisdosquinze.com/tag/briga/


Nenhum comentário:

Postar um comentário