21 de jun de 2012

Pontas Duplas



A melhor coisa é cortar o mais rápido possível antes que o cabelo se abra mais a cima .
Para que você possa entender como se formam as pontas duplas, fazemos   uma comparação bem bacana. “Imagine que nosso fio de cabelo é uma corda de nylon. Normalmente queimamos a ponta, ou seja, derretemos o plástico para que os fios menores que compõem a corda não se desenrolem. Quando cortamos fora esta ponta queimada/derretida, os fios acabam se soltando e ficando um para cada lado. O mesmo acontece com o fio de cabelo: quando ele se rompe por estar fragilizado, ele pode se dividir em dois ou mais pedaços, formado a ponta dupla.”
Vale lembrar que, além dos processos químicos, escovas e chapinhas, o vento, o ar seco, o sol, o frio e a poluição também podem gerar o desgaste natural dos cabelos. E os mais longos são mais frágeis, porque a lubrificação natural dos fios não chega até as pontas.
Mas uma vez que as pontas duplas estão lá, deixando a gente de cabelo em pé, a saída é a tesoura.Existem alguns produtos a base de silicone que “colam” as pontas duplas. “ Só que o efeito dura até a próxima lavagem e algumas vezes, dependendo do clima, nem isso”. Ou seja, é uma saída temporária.
DICAS:

* o silicone, ou sérum, é tipo maquiagem pro cabelo: você passa pra unir as pontas, dar brilho, controlar frizz, mas… lavou, saiu. Você pode e DEVE usar. Só que ELE NÃO RESOLVE O PROBLEMA!!!
* quando for cortar, preste atenção: a tesoura precisa estar bem afiada, caso contrário pode criar pontas duplas também! E evite desfiar o cabelo com navalha: se o seu fio é frágil, pode partir.
* pontas duplas são inimigas do liso: quanto mais reto for o corte, mais evidentes elas ficarão. Corte as pontinhas a cada dois meses.
* química e tintura deixam os fios ressecados e quebradiços, o que gera pontas duplas. Hidratação com queratina a cada 15 dias já ajuda bastante.
* cabelo também queima no sol: na praia, use um leave-in com filtro solar e chapéu.

                                                                                                           ThaysaR.

Nenhum comentário:

Postar um comentário